Acabe com os cabelos brancos de forma natural

Ter cabelos brancos é um sinal de que está a envelhecer.

Num mundo onde as aparências valem cada vez mais (infelizmente), todos os pontos a nosso favor contam, e por isso, não devemos de descurar a nossa imagem.

O cabelo branco nas senhoras parece que não é muito bem aceite pela sociedade. Já no homem, há quem considere que é charmoso. Se no seu caso, não gosta de ter cabelo branco, então continue a ler este artigo.

Este artigo ensina um método totalmente natural para cobrir os cabelos brancos, ao contrário das tintas que pintam os cabelos, que ainda para mais, ao utilizá-las corre riscos na sua saúde, pois estas tintas possuem químicos, além de não serem produtos baratos.


Ao utilizar esta dica, o resultado será um cabelo saudável, com fios brilhantes e sem branco.

O ingrediente para deixar de ter cabelos brancos é a batata.

Receita de tintura de cascas de batatas

Vamos precisar de:

Ai ele escreveu o meu nome....

TAG:

O meu filho está a aprender a ler. E como admiro a paciência, amor e carinho da professora que a cada nova descoberta dos seus alunos, incentiva-os com elogios, autocolantes e mensagens para eles.... é realmente mágico. Já tinha me acontecido antes, mas passados quatro anos, voltar a passar pelo mesmo processo é algo nobre e imensamente curioso. Cada nova letra, cada sílaba, parece que são portas que se abrem no seu conhecimento. E em cada saída, cada passeio, ele já lê alguma coisa, seja uma palavra bem pequenina ou parte dela e nós ficamos felizes, porque ele entendeu e conseguiu e segundo ele, não vê a hora de poder, como o irmão ler as legendas dos filmes.... :)
Adoro essa fase, se bem que preocupo-me e ajudo em tudo que posso, concretizando algum aprendizado, fazendo comparações para que não se esqueçam e esforçando-o para que leia cada palavra e não apenas tente adivinhar, como ele faz sempre.
Ontem escreveu o meu nome... e eu fiquei com aquele olhar de parvinha.... feliz com o coração aos saltos como se tratasse de uma mulher que recebeu de presente uma joia rara... mas foi mesmo assim que me senti.... ai ele escreveu o meu nome... suspirei, estava completamente rendida... mãe disse ele: também aprendi o do pai... eu fico assim, sempre que eles, sim porque tenho duas miniaturas de homenzinhos, que surpreendem-me sempre pela positiva, com flores, com desenhos, coisinhas cheias de amor e eu fico uma babada, toda parvinha e feliz...
Será que estou criando em potencial dois românticos... ao certo não sei, nem é esse o meu real objetivo, mas sim que amem a vida, que respeitem o seu semelhante e o seu par e que sejam e façam felizes as pessoas que mais próximo deles estejam, sempre. Se vou conseguir, não sei, mas todos os dias tento e quando colho um fruto desses, pequenino, o que mais importa é a troca de olhares, de sentimentos, porque nas pequenas coisas está a essência da vida e da felicidade. 
Ai, ele já sabe escrever o meu nome.... :) :) :)
Sejam felizes também, ok? 

O meu bolo Red Velvet

TAG:

Bem, se vocês querem fazer um figurão na cozinha que tal fazer o bolo red velvet, tão em moda. Eu já fiz um para teste e no dia do aniversário vou repetir porque deu certo, faz um efeito visual e tem um ótimo sabor. Então aqui vai a receita, eu sei que existem muitas, mas eu gosto de passar coisas que já testei e aprovei.

Para a massa do bolo:
- 120 g de manteiga sem sal;
- 1 e 2/3 xícaras de açúcar refinado;
- 2 col de chá de essência de baunilha (opcional);
- 2 ovos;
- 1 xícara de chá de farinha de trigo peneirada;
- 2 col de sopa de cacau em pó;
- 1/2 col de chá de fermento químico;
- 1/2 col de chá de bicarbonato de sódio;
- 1/2 col de chá de sal;
- 150 g de iogurte natural;
- 1/2 copo de leite integral;
- Corante vermelho em gel ou pó.

Modo de preparo
Misture a manteiga, açúcar e baunilha na batedeira até que vire um creme amarelo pálido, e o açúcar esteja dissolvido. Junte os ovos à mistura, um a um, batendo a massa até que esteja incorporado.
Peneire todos os ingredientes secos, juntos, e vá adicionando aos poucos à massa até que fique homogêneo.  Misture o leite, iogurte e corante (aos poucos, em quantidade suficiente para dar a cor desejada), e adicione à massa. Misture com uma colher de pau, até que a massa esteja homogênea.
Unte uma assadeira, e despeje a massa. Leve ao forno pré-aquecido em 180ºC, por cerca de 40 minutos (para checar o ponto do bolo, coloque um palito no centro: se sair apenas com umas migalhas úmidas, está pronto).


Recheio
- 500 g de cream cheese;
- 200 g de manteiga;
- 3 xícaras de açúcar de confeiteiro;
- 1/2 fava de baunilha (ou essência).

Modo de preparo

Numa batedeira, misture a manteiga, o açúcar e a baunilha até que fique quase branco e homogêneo.
Adicione o cream cheese e bata mais um pouco.

Depois é só cortar, depois de frio, em três partes, colocar o recheio branco entre elas e cobrir com o recheio também. Em cima, pode ser enfeitado com frutos vermelhos, groselhas, morangos, mirtilos, amoras ou framboesas. 

Fica muito sugestivo a apresentação. Eu, não tirei foto do bolo teste, mas logo que tenha a foto vou publicar aqui.

Experimentem, vão amar o resultado.

E se a viagem for para um lugar que está muito frio.... o que levar?

TAG:

Fazer uma viagem para um lugar que está na estação do inverno, é complicado, temos que levar muito mais roupa e tantos adereços e apetrexos e fica sempre uma sensação que faltará algo. Umas luvas, sempre dá jeito e se forem sem as pontas dos dedos melhor ainda, pois podemos apresentar documentos nos aeroportos e assinar papeis, se for preciso, enfim dá mesmo jeito, agasalha mas continuamos a ter os movimentos tão necessários com os dedos.
Umas boas meias, umas boas botas, com saltos baixos pois de certeza, vamos andar muito e convém não nos cansarmos inutilmente. Umas polainas ou perneiras, de lá, também dá jeito, caso a bota não vá até aos joelhos. Umas camisolas interiores, daquelas usadas na neve, sim porque eu sou friorenta e tenho que me precaver. Umas malhas polares, com aquele tecido quentinho, leve e que se forem lavadas secam rapidinho, com cores variadas, porém talvez as neutras sejam as melhores para combinar com tudo. Um gorro, pelo menos, dá sempre jeito. Uma mochila as costas para levar água, os documentos e com algum espaço para as comprinhas que serão feitas. Um pacote de bolachas... já me deu imento jeitinho, numa viagem que fizemos e que, sem saber, não forneciam refeições no avião e o que salvou a pátria foi uma pacote de bolachas salgadas e outro de bolachas doces, matou a fominha até o destino. Uma mantinha minúscula enroladinha, também dá jeito, na mala de mão, caso precise agasalhar as pernas enquanto espera o avião ou outro meio de transporte. Enfim, chás quentinhos para aquecer a barriguinha. Chocolates quentes e a noite, uma bebida, faz com que o frio vá para longe.
Acho que está tudo, ui tanta coisa. Se fosse verão, eram metade das coisas de certeza, mas tem que ser. Frio aí vou eu....
Beijinhos....

Que roupa vestir na passagem do ano.

TAG:

Já li e reli imensas dicas para dar sorte e vá por onde for, acabo por fazer o que acho que funciona melhor. Se for passar a passagem do ano em casa, nada melhor que um bom banho para entrar com o pé direito no novo ano. Roupa íntima nova, calcinha para mulher, cueca para o homem e de preferência branquinha, se quiser, paz; amarelo para a parte financeira; vermelho se precisa encontrar um novo amor... Há imensas cores, mas eu fico por essas três e acabo sempre usando uma calcinha branca, nova de preferência. A roupa se puder que seja sempre nova. Se for a alguma festa, aí sim, o brilho é fundamental. Penso que esse ano o que está na moda, é mesmo o prateado ou o preto com prata. Nem que seja um vestido ou uma camisola com uma calça e um sapato de saltos mais altos e pronto, já se está pronta para a festa.
Brilho, muito brilho, alguma jóia a combinar, um bom perfume e voilá, ser feliz e começar um novo ano com tudo que a vida puder nos dar. 
Feliz Ano Novo com muita sorte...