quinta-feira, 20 de outubro de 2016

A primeira cólica do meu bebé.


A primeira cólica do meu filho foi algo inesquecível. Já havia iniciado as papás e tudo corria lindamente. Passado um mês desta experiência, iniciei a sopinhas e as frutas, primeiro a maçã, tão amiga dos bebés e das mamãs e depois passei para a banana, aparentemente tão inofensiva e fácil de comer. Porém o que poucas pessoas nos dizem é que não devemos ir pelo desejo dos nossos bebés que gostam do sabor da banana, pois da primeira vez que eu dei esse fruto ao meu filho, ele gostou e comecei por dar só um quarto da banana, mas como ele fez uma cara tão boa, dei mais um quarto da banana, o que já completava metade. Tão contente estava eu, quando ele
ainda abria a boca como que a pedir mais e eu, pronto, dei-lhe mais um quarto e já que faltava só um quarto da banana, pronto, dei-lhe toda. Foi excelente. Senti-me realizada como mãe. Olhava para ele satisfeito. Barriguinha cheia. Tudo correu lindamente. Porém a história ainda não acabou. Estavámos de férias, numa casa alugada, verão, tudo perfeito.... Ele dormir e eu me preparava para passear com ele lógico. De repente, o meu filho começou a chorar e eu pensei, fome não é, sede também não.... o choro ficou mais alto e forte e passou mesmo a gritos .... Eu o abraçava e no desespero de o ver mesmo cheio de dores e a gritar, tambem comecei a chorar e a perguntar a ele o que tinha.... Era mesmo o desespero daquelas horas em que depois a refletir, vemos as figuras tristes que fazemos porque ele nunca ia me responder o que eram aquelas dores e aqueles gritos. De repente, lembrei-me que poderia ser da banana, cólicas quem sabe.... Foi a luz no fundo do tunel. Bebegel no rabinho para ajudar a fazer cocó e tentar aliviar as cólicas, enquanto isso passei óleo na barriguinha fazendo massagem em sentido do relógio, para o consolar.... e pronto, passado alguns minutos, mãe e bebé estavam mais calmos... A sensação de alívio que ele demonstrava, dava-me tranquilidade e segurança de que eram assim que aquela primeira cólica e as próximas, seriam resolvidas.... Depois fui aprendendo que nem sempre precisamos pôr o gel que se encontra dentro do clister e sim cortar com uma tesoura e basta massagear o rabinho com o clister que a vontade de fazer cocó e os gazes, batizados de punzinhos, saem e aliviam as dores tão desconfortantes das cólicas dos bebés.
Ainda preciso contar tudo como fui aprendendo e como aprendo dia-a-dia, com outras pessoas com quem converso e com mãe, sogra e as nossas avós, tias, madrinhas, pessoas que cada qual a sua moda, nos ensinam as suas experîências. A primeira sopinha. O primeiro banho. A primeira fotografia. Como cuidar do umbigo. E se tiverem perguntas ou experiências que queiram compartilhar, escrevam e deixem registado as suas experiências únicas.
Aguardo os vossos comentários.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...