Gordinha sim, mas fala com jeitinho, por favor

A minha infância e até os dezoito anos, fui o que se espera de uma criança e adolescente magra. Sempre fui gulosa, não nego, mas sempre tive um peso considerado normal para a minha estatura, cinquenta e cinco quilos de pura vontade de viver. Na opinião da minha mãe e da minha avó, a minha magreza era sinal de má nutrição, por isso conheci as mezinhas todas: sopas de cavalo cansado, vitaminas e suplementos que ensinavam, eu era a cobaia. E posso lhes dizer que alguma das milhares de coisas que experimentaram comigo, deram resultado. Aliás, dão resultado até hoje. Provo tudo, gosto de tudo e o que nunca provei e nunca experimentei, caem logo no meu coração guloso e lá vou eu a procura de uma nova aventura gastronómica. Parece brincadeira, mas é mesmo verdade. Eu adoro comer. Eu gosto de cozinhar, mas como qualquer mãe ou dona de casa, ui já estou com o livro de receitas da minha imaginação, esgotado. O pior de tudo, sou gulosa! E casei, engordei um pouquinho. Engravidei, engordei. E como eu gosto das coisas que adquiro, eles ficaram todos aqui, comigo. Depois engravidei de novo e apesar de cada gravidez só engordar seis quilos por cada filho, eles estão todos cá, porque me adoram, lógico. Enfim, deve ser do metabolismo, alterações hormonais ou sei lá mais o que, mas hoje sou o que não gosto de ouvir: obesa, gorda... ai que palavras horríveis. Sou uma pessoa bem constituída, com peso a mais, pronto, assim parece que dói menos. Não preciso machucar-me com o olhar crítico de algumas pessoas, porque já me basta o entrar em uma loja e não haver o tamanho daquele modelito
que piscou o olho para mim, no manequim magricelo da entrada da loja. Admiro quem faz dieta, admiro e até elogio e incentivo. Eu já fiz muitas, da lua, dos líquidos, da proteína, da sopa... que eu já nem podia sentir o cheiro que perdia o apetite... da vizinha, da prima, aquela dieta em que perdemos o apetite quando brigámos com o namorado, mas perder peso mesmo, foi quando decidi casar-me... mas aí acho que era a paixão... sim, ela queima imensas calorias. Pena não fazer efeito hoje, pois a paixão passou e ficou um amor, que acumula gostosura para todo lado. Enfim, eu todos os dias penso, vou fazer a dieta de dois anos atrás que perdi dez quilos e toda gente dizia que eu parecia ter perdido dez anos... ui, andava mesmo com o ego todo massageadinho... mas pronto, hoje não foi o dia que engrenei nesse desejo e como eu, milhares de pessoas... mas amanhã é outro dia, quem sabe se não será aquele dia que eu ganharei coragem, junto com você que está a  ler o meu desabafo e até tiro umas fotos fofas para depois que estiver uma top model, até sou capaz de postar como eu era e olha agora como eu sou... vamos lá ver...espero que gostem e que como eu, criem coragem para pensar que amanhã será um novo dia e quem sabe o dia do primeiro passo no nosso objetivo...
Quem sabe.... hummm. beijocas gordinhas, por enquanto!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...