terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Aprenda a melhorar o ar de sua casa

Se pudessemos examinar o ar que circula na nossa casa, pensariamos duas vezes antes de mantermos os mesmos hábitos de limpeza. Cada litro de ar contém mais de cem milhões de partículas contaminadoras. Isto significa que todos os habitantes da sua casa aspiram, sem perceber, cerca de cinquenta biliões de partículas por hora. Essas partículas são fibras vegetais, pêlos e descamações de animais, partículas de pele humana, bactérias, fungos, restos de insetos, ácaros e muito mais.

O ar que respiramos pode causar crises de doenças alérgicas, como a rinite, a asma ou a conjuntivite. Essas doenças atacam a mucosa do nariz, os brônquios, os olhos, a garganta e os ouvidos. Além de ser importante tratar os sintomas, é necessário combater as causas que provocam estas doenças.
Fumo de tabaco, ar seco, pó e dióxido de carbono libertado por fogões mal regulados são os principais inimigos do aparelho respiratório. Assim como a poluição!



Os fogões provocam emissões de partículas poluentes e que diminuem a qualidade do ar interior. Por isso, quando cozinha deve ter a casa arejada ou um exaustor ligado.
Sem gastar muita energia e sem interferir nas suas tarefas, um bom exaustor pode ajudar, rapidamente, a eliminar os poluentes. Por outro lado, em dias de maior calor, ajuda a retirar o ar quente do fogão, evitando, assim, o recurso a formas alternativas de arrefecimento como, por exemplo, o ar condicionado.
Tenha em conta que um aparelho de ar condicionado, ligado durante 4 meses por ano, na factura energética pode representar cento e trinta euros por ano.

Nas zonas urbanas passamos mais de 90% do tempo no interior de edifícios e, desse, 12 a 13 horas diárias são passadas no interior das nossas casas. É pois imperioso garantir a melhor qualidade do ar nas nossas habitações!

Existem também numerosas fontes de poluição produzidas no interior das habitações. Desde logo o fumo de tabaco. Os compostos libertados pela queima do tabaco, e os libertados pelo fumador, fixam-se nas paredes, roupas, reposteiros, cortinas e alcatifas, onde permanecem por longos períodos, mantendo o seu efeito nefasto para a saúde dos habitantes, fumadores ou não. Não fume dentro de sua casa, especialmente se nela estiverem crianças ou doentes respiratórios crónicos!

A queima de combustíveis fósseis (gás, madeira, petróleo, carvão) é outra importante fonte de poluição nas nossas casas. Aprenda a minimizar a sua produção, utilizando equipamentos modernos e bem afinados.

Carpetes, reposteiros e cortinados são fonte de acumulação de poeiras, ácaros e pólenes (vindos do exterior), sendo, pois, fontes de poluição. Evite-os ou aspire-os com frequência.

Dos materiais de construção e mobiliários libertam-se compostos orgânicos voláteis, prejudiciais à saúde. Ventile bem as divisões e tenha cuidado com o uso de produtos de limpeza doméstica e ambientadores. Se os utilizar, garanta a ventilação da divisão e evite-os se for asmático ou notar que o incomodam.
mulher doente, alergia

As pessoas que permanecem por maiores períodos de tempo dentro de casa pertencem, em regra, aos grupos mais vulneráveis às doenças respiratórias: crianças, idosos e doentes crónicos, particularmente os que sofrem de doenças cardiovasculares e respiratórias crónicas.

A qualidade do ar nas nossas casas depende da qualidade do ar que, vindo do exterior, é nelas admitido, através de portas, janelas e outras aberturas. É portanto importante procurar que esse ar admitido não provenha de áreas com grande poluição, por exemplo pelo tráfego automóvel. Claro que isto não é fácil, mas cada um poderá não abrir janelas em alturas de tráfego mais intenso e conhecer a direcção dos ventos dominantes, condicionando a abertura ao ar exterior, facilitando a ventilação, o varrimento do ar interior e minimizando a entrada de poluição exterior.

Seguem-se algumas dicas que lhe irão permitir melhorar a qualidade do ar da sua casa:

- O aspirador de pó deve ser um componente integral da sua limpeza, pois ele é o único instrumento capaz de retirar o pó de carpetes, almofadas, e afins. Compre um aspirador com filtros HEPA (High Efficiency Particulate Air), que retêm a mais pequena das partículas indesejadas do ar. Ou seja, aspira e purifica o ar ao mesmo tempo.

- Troque com frequência o saco descartável do seu aspirador e previna, deste modo, a sua família contra doenças alergo-respiratórias.

- Tenha plantas que limpam o ar em casa. As plantas produzem oxigénio eliminando parte dos gases poluentes presentes no ar da casa. Exemplos de plantas purificadoras do ar em sua casa: gérbera, babosa e lírio de paz. beucarnea, difenbaquia, dracena, hera, ficus benjamina, filodendro e espatifilo são eficazes absorventes dos famigerados dióxido de azoto e monóxido de carbono. Mas são também capazes de tornar inócuos gases como o formaldeído (presente em quase todos os objectos de aglomerado e contraplacado), benzeno (em vernizes e plásticos) e benzopireno (no fumo de tabaco).

Uma grande ajuda chega-nos também das plantas: escolhidas de modo cuidado, produzem oxigénio eliminando parte dos gases poluentes presentes no ar da casa. Por exemplo, beucarnea, difenbaquia, dracena, hera, ficus benjamina, filodendro e espatifilo são eficazes absorventes dos famigerados dióxido de azoto e monóxido de carbono. Mas são também capazes de tornar inócuos gases como o formaldeído (presente em quase todos os objectos de aglomerado e contraplacado), benzeno (em vernizes e plásticos) e benzopireno (no fumo de tabaco).
É no entanto de sublinhar que, graças à fotossíntese, todas as plantas durante as horas de luz produzem oxigénio e eliminam dióxido de carbono. Portanto, se já tem plantas em casa, não é caso para ir a correr comprar outras, mas sim para as colocar nos ambientes adequados.

Para além disto, as plantas são óptimas reguladoras naturais da humidade atmosférica, porque são capazes de produzir grandes quantidades de vapor de água; quando bem tratadas, substituem os humidificadores eléctricos, com uma útil poupança energética.

Um último conselho: para eliminar as partículas de poluição no ar, vaporize água sobre as folhas das plantas com um comum vaporizador de jardinagem. Activará deste modo um processo de ionização do ar, que facilita a precipitação das partículas. Estas serão depois facilmente eliminadas durante as limpezas quotidianas.


Gérbera: Esta simpática flor é muito eficiente na remoção de tricloroetileno, substância cancerígena utilizada como solvente nos processos de lavagem a seco. Ela também pode ser usada para reduzir a concentração do benzeno, que pode aumentar os riscos de desenvolvimento de leucemia. Coloque um vaso dessa planta no seu quarto ou na sua lavanderia, desde que esses cômodos sejam bastante iluminados.

Clorofito: Esta planta sobrevive até aos danos mais relapsos. Também conhecido como gravatinha, o clorofito combate o benzeno, o formaldeído, o monóxido de carbono e o xileno, comum em solventes e outros produtos químicos.

Lírio da Paz: Tudo o que esta planta precisa para florescer é de um local com pouca ventilação e de uma boa sombra. De acordo com um estudo da Nasa, os lírios da paz são muito eficientes na eliminação dos três gases voláteis mais comuns – formaldeído, benzeno e tricloroetileno – e também combate o tolueno, que quando inalado em pequenas quantidades pode causar cansaço, confusão mental, debilidade, perda da memória e náusea, e o xileno.

Dracena-de-Madagascar: Além de ser fácil de manter, a dracena pode ser utilizada para a remoção de tricloroetileno, xileno e formaldeído, substância que pode causar irritação dos olhos, nariz, garganta e pele. Pesquisas recentes relacionam a longa exposição a esse composto com o aumento da chance de desenvolvimento de esclerose múltipla.

Lírio-Amarelo:Ele absorve o monóxido de carbono, gás tóxico que pode provocar alteração na pressão sanguínea e sensação de sufocamento. É ideal para jardins, sacadas ou varandas.

Hera: Reduz a concentração de partículas de material fecal e de mofo no ar. O melhor local para manter essa planta é o quintal, mas lembre-se de colocá-la fora do alcance de crianças ou animais para evitar a ingestão acidental de suas folhas, que são tóxicas para o organismo.

Crisântemo: Óptimo a eliminar o benzeno.

Azaléa: Boa opção para combater o formaldeído de fontes como a madeira compensada ou espumas isolantes e também é ótima para camuflar o odor forte do amoníaco. Uma dica é colocar um vasinho com essa flor no seu banheiro.

Jiboia: Poderosa contra o formaldeído. Uma opção é manter a jiboia –também conhecida como hera-do-diabo – na sua garagem, ainda que esta seja coberta. Essa espécie se mantém verde mesmo na ausência de luz.

Babosa: Ajuda e eliminar o formaldeído e o benzeno, mas essa não é a única vantagem de se ter uma babosa em casa. O gel encontrado dentro de suas folhas pode ser aproveitado para aliviar cortes e queimaduras e para tratamentos estéticos. Se sua cozinha for bem iluminada, escolha um cantinho próximo à janela para cultivar essa planta.

- Compre um bom purificador de ar. É um conselho óbvio, mas necessário, já que antes de fazer as alterações em casa para diminuir a criação de bactérias, fungos, pólens e outros microrganismos nocivos, precisa de um aparelho que garanta a manutenção. Se comprar um purificador, deverá comprar um que recolha os agente poluentes do ar drenando-o com um filtro. Idealmente, o purificador que comprar deverá drenar uma grande quantidade de ar recolhendo uma grande quantidade de poluentes. Uma novidade são os purificadores à base de terpeno, um bactericida natural extraído de alguns vegetais, como a casca da laranja.

- Limpe regularmente o filtro e dutos do ar-condicionado para evitar que os resíduos contaminem o ar.
Isto diminui o risco de alergias, resfriados e doenças respiratórias. Evite instalar ventiladores próximos às janelas, pois eles podem trazer fungos e pólen (causadores de alergia) para o recinto. E atenção: telas e cortinas nas janelas não protegem contra a poluição externa. Pelo contrário, diminuem a circulação de ar e, assim, aumentam a concentração de poluentes.

- Para melhorar a qualidade do ar em sua casa, a primeira e mais óbvia solução é a de arejar com a maior frequência possível os ambientes, sobretudo aqueles onde as crianças passam mais tempo.


-Comece a usar produtos de limpeza orgânicos. Os detergentes normais são extremamente eficientes na limpeza, mas os seus compostos químicos não são os melhores amigos dos pulmões. Estes produtos ainda não se encontram facilmente à venda em supermercados, mas pode comprá-los via internet.

- Livre-se de alcatifas e de tapetes que parecem feitos de pêlo de ovelhas rastafári. Não há nada melhor do que isto para acumular pó, ácaros e tudo o que faz mal à sua saúde.

- Se lhe for possível, volta a decorar a casa, desta vez só com mobília artesanal ou natural. Os acessórios modernos para a casa podem ser um dos maiores poluentes de uma habitação: colas, verniz de acabamento e plásticos são um cocktail de químicos, que vai explodindo e lançando partículas nocivas para o ar ao longo dos tempos.

- Se não encontrou nenhuma mobília orgânica nova de que gostasse, vire-se para as antiguidades, já que a maioria dos químicos usados para fabricar e tratar os móveis dos dias de hoje nem sequer existiam há sessenta ou setenta anos atrás.

-Use produtos de limpeza feitos em casa: Uma simples solução de vinagre branco e água aplicada numa superfície suja pode resolver o problema. Os produtos de limpeza convencionais podem conter incontáveis agentes químicos potencialmente prejudiciais para a natureza e para a sua família. Produtos e detergentes que possuem substâncias químicas prejudiciais podem causar irritações na pele, olhos, garganta e pulmões em pessoas e animais de estimação, além de serem nocivas ao meio ambiente.
Ao utilizar produtos de limpeza feitos em casa, evita que substâncias prejudiciais contaminem o ar de sua casa e o ambiente ao seu redor. Além disso, irá economizar dinheiro e evitará o uso de embalagens de plástico desnecessárias.

Evite os aerossóis: Produtos como spray para banheiro (casa de abanho), desodorantes em spray, produtos de limpeza de carpetes, sprays para os cabelos e polidores possuem fragrâncias artificiais que frequentemente contêm compostos orgânicos voláteis (VOCs) considerados tóxicos e perigosos. Depender dos rótulos pode não ser suficiente para saber que substâncias potencialmente perigosas compõem o produto.

ar poluidoFaz muito tempo que se acredita que o uso de aerossóis é também nocivo ao meio ambiente. E o pior, é que é mesmo verdade. A maioria dos produtos com fragrância é derivada do petróleo, um recurso não renovável e poluente. A sua libertação na atmosfera causa danos irreversíveis ao meio ambiente.

O que fazer então? Evite o uso de produtos em forma de aerossol. Opte, novamente, por produtos feitos em casa para substituí-los usando ingredientes naturais, ou escolha produtos livres de fragrâncias.

Deixe o ar de fora entrar na sua casa: Abra as janelas em sua casa! Deixar o ar fresco entrar irá não somente combater os poluentes que foram emitidos em sua casa sem intenção, como ajudará a resfriar o interior nos meses mais quentes. Dependendo de onde você viver (grandes cidades a áreas densamente povoadas tendem a ter pior qualidade do ar), a qualidade do ar externo pode ser melhor do que a do ar interno. O ar fresco pode ajudar a melhorar a qualidade do ar em sua casa.

Se a sua casa costuma tornar-se muito quente, antes de ligar o ar condicionado, procure abrir as janelas para que uma brisa natural possa fluir pelo ambiente, resfriando-o.


- Para melhorar a qualidade do ar, deverá trabalhar em três variáveis: reduzir as fontes de poluição, arejar a casa e manter a atmosfera limpa.

-Deverá manter a sua casa o mais limpa possível. Ácaros e pêlos de animais podem ser reduzidos através de limpezas frequentes. Infelizmente, não podem ser completamente eliminados.

-Se comprar desodorizantes ou outros produtos para pulverizar no ar, deverá comprar aqueles que não tenham ingredientes alergénicos. Estes ingredientes podem comprometer o nosso sistema imunitário e afetar o nosso cérebro e o seu funcionamento.

-Se existir amianto na sua casa, deverá estar selado e fechado para prevenir que se espalhe pelo ar. Muitas pessoas possuem, infelizmente, casas mais antigas cujo isolamento possui amianto. Felizmente, pode adotar-se uma prevenção para que evite que o amianto se infiltrar no ar.

-Se possui um fogão a gasolina, deverá verificar as configurações para se assegurar que estão ajustadas para reduzir a quantidade de emissões nocivas.

-Se fuma, deverá deixar de fumar. Contudo, se continuar a fumar, não o deverá fazer em casa, nem deixar que os seus convidados o façam. O tabaco é horrível para a qualidade do ar interior. Pode causar asma nas crianças e SMIR (Síndrome de Morte Infantil Repentina) em bebés. Também está ligado ao cancro dos pulmões e a outros problemas graves nos adultos.

- Se vive numa casa alugada, deverá assegurar-se de que o seu senhorio instala na casa um detetor de monóxido de carbono. Se é o proprietário da sua casa, deverá comprar um detetor. Estes são essenciais pois é impossível determinar o cheiro ou sabor deste gás fatal no ar. A exposição ao monóxido de carbono pode causar sintomas que vão desde dores de cabeça até à morte.

- Para reduzir o monóxido de carbono na sua casa, deverá evitar ligar o motor do seu carro ou de outros veículos dentro da garagem. Deverá também certificar-se de que desliga o seu carro antes de fechar a porta da garagem. Este passo é especialmente importante se a garagem estiver ligada à casa.

- Se necessitar de utilizar pesticidas, tenha em mente que estes são bastante perigosos. Contêm químicos que ficam no ar e que têm efeitos dramáticos nos humanos e nos animais. Para além disso, só deverá utilizar pesticidas de acordo com as instruções do fabricante, e aplicar apenas a quantidade recomendada na embalagem. Se for necessário misturar ou diluir os pesticidas, deverá sempre tentar fazê-lo no exterior.

- Se utiliza pesticidas para matar insetos, deverá tentar encontrar outros métodos de controlo. Existem muitas outras formas de controlar insetos indesejáveis e que não têm efeitos nefastos na qualidade do ar.

-Se aplicar pesticidas em plantas, deverá levá-las para o exterior antes de os aplicar. Da mesma forma, se aplicar anti-pulgas ou algum tratamento nos seus animais de estimação, deverá levá-los para o exterior para aplicar o tratamento.

- Se tiver tinta à base de chumbo em casa, armazene-a de forma adequada. Se a tinta estiver em boas condições, evite misturar lhe areia ou queimá-la, pois isto irá fazer com que se espalhe pelo ar. Poderá também falar com profissionais de pintura sobre a remoção deste tipo de tinta.

-Os ar condicionados podem acumular bolor e fungos. Assim, espalham alergénicos e outros elementos nocivos pelo ar. Para o evitar, mantenha o seu ar condicionado limpo.

- Para aumentar a ventilação na sua casa, deverá abrir as janelas e portas sempre que possível.

-Se possível, instale um exaustor na cozinha e na casa de banho. Estes removem os contaminantes espalhados pelo ar, aumentando também a ventilação e aumentando a qualidade do ar interior.

- Se está a planificar a sua nova casa, deverá integrar um sistema mecânico que traga ar do exterior para dentro da casa, como, por exemplo, um permutador de calor.

- Quando fizer tarefas que sabe que irão poluir e diminuir a qualidade do ar, faça-as no exterior. Como é óbvio, soldar, lixar e pintar são tarefas que devem ser feitas no exterior ou no interior com todas as janelas abertas.

-Prefira tintas formuladas com matérias-primas naturais:Uma boa dica de pintura ecológica é a feita com cal, que não contém insumos tóxicos e tem efeito fungicida.

-Evite produtos de limpeza que contenham compostos orgânicos voláteis (COV), comuns em detergentes, ceras, removedores de manchas e lustradores, além de tintas, colas e vernizes, e que podem causar irritação na vias respiratórias, fadiga e falta de ar. Se os rótulos não informarem se o produto contém COV's, então contate o serviço de atendimento ao consumidor do fabricante para saber.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...